Competição em excesso faz mal ao seu negócio

Se você quer vencer a qualquer custo, preste atenção. Sua competitividade pode estar extrapolando os limites.

Quando a competitividade parece palavra de ordem para se dar bem no universo corporativo, é primordial levar em conta que a falta de medida pode ser prejudicial até mesmo para o seu próprio negócio. E olha que o assunto tem sido, inclusive, tema de estudos acadêmicos conduzidos por alguns dos maiores estudiosos do mundo.

competiçãoUm deles é Deepak Malhotra, professor titular de negociação da Harvard Business School e autor dos best-sellers “Eu mexi no seu queijo” e “O gênio da negociação”.  Ele defende que a perda de medida na competição é característica de situações que acabam fazendo o indivíduo ter como único foco a possibilidade de vencer o outro.

“Muitas vezes, a ansiedade em vencer uma dispuCompetição em excesso faz mal ao seu negócio e conduz a erros como promessas impossíveis de serem cumpridas ou propostas financeiras que só visam bater a concorrência sem analisar riscos e prejuízos de forma coerente. Isso efetivamente compromete a credibilidade e até mesmo a saúde financeira e comercial das empresas“, comenta Carlos Salinas, fazendo coro com o guru internacional. Para o executivo da área comercial com larga experiência no mercado de prospecção e vendas B2B, a atenção ao excesso de senso de competitividade é fator fundamental no comportamento de profissionais que se dedicam ao fechamento de negócios.

Por isso, Deepak Malhotra também alerta que é preciso olho vivo; afinal, ninguém está livre de cair na armadilha da ansiedade. Num de seus polêmicos e instigantes estudos, como bem observa post da coluna do portal Época Negócios, Malhotra concluiu, inclusive, que as escolas de negócios desempenham importante papel na ganância que marca as empresas e instituições financeiras. Tudo por conta da visão positiva em torno comportamento ganancioso no mundo executivo.

“A vida exige equilíbrio e isso vale e muito para a realização de negócios. Desenvolver uma presença agressiva no mercado não pode se confundir com falta de ética e comprometimento. Querer ganhar a qualquer custo é uma conduta que pode comprometer a visão da empresa a longo prazo e, consequentemente, sua consolidação; Além de arranhar a imagem do executivo. E se competitividade está na moda, seriedade é sempre fundamental”, opina Carlos Salinas.

E você, concorda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *