Newsletter: promovendo a comunicação entre empresas e público alvo

Além de ser um instrumento informativo e educativo, a newsletter é uma boa oportunidade de divulgar sua marca, despertar o interesse do público e gerar retorno.

Existem diversas formas que podem ser adotadas pelas empresas para que elas possam estabelecer uma comunicação com seus clientes e com público alvo. Uma muito simples é a newsletter, um boletim informativo no qual a empresa poderá divulgar notícias, novidades, ofertas e demais assuntos relacionados a sua atuação. Além de ser uma forma ágil e eficaz de comunicação é um dos meios mais simples e de baixo custo de investimento. Confira no artigo a seguir, extraído do blog Resultados Digitais porque a newsletter é uma ótima opção para as empresas se comunicarem com seu público além de dicas sobre como produzir uma.

“Newsletters são uma ótima opção de comunicação para fomentar o relacionamento com clientes e prospects de uma forma mais leve e com mais proximidade.

Ao contrário dos emails promocionais, a newsletter não é focada em uma oferta específica e pode apresentar uma abrangência maior de interesses. É possível, em uma das chamadas, promover um produto para os que estão em um momento avançado de compra e, ainda assim, ser relevante para os que encontram-se em outro estágio do funil de vendas e se interessam apenas nos artigos e dicas.

Além disso, por repetirem sempre um padrão de organização do conteúdo, podem ser produzidas sem grandes dificuldades. Tudo isso pode assim gerar um ótimo retorno, desde que a qualidade seja sempre mantida.

1. Só envie se for realmente relevante

Como o objetivo principal da newsletter é manter o público mais próximo do seu negócio, a primeira premissa é a de que você tem conteúdo de qualidade a oferecer. Sua empresa deve saber que tipo de assunto mais interessa à lista. Temas que respondam as maiores dúvidas dos potenciais clientes em sua área de atuação vão atrair mais do que a divulgação pura e simples de um produto seu.

Quanto mais informações você tiver sobre as preferências de seus leitores, melhor. E o ideal é que a mensagem seja a mais segmentada possível. Uma newsletter bem produzida e de conteúdo selecionado com rigor tende a virar um grande ativo de longo prazo.

2. Torne o conteúdo “escaneável”

Se você tem vários temas para divulgar, deixe as chamadas bem separadas e organizadas e dê destaque para os pontos principais.

Nos casos de textos maiores, mantenha somente uma introdução ou resumo com um link para o conteúdo completo disponível no site. Isso vai garantir uma newsletter mais enxuta e permitir que você descubra, através dos cliques, quais foram os conteúdos que mais chamaram a atenção.

3. Escolha bem o assunto da mensagem e o remetente

Sabia que o grande responsável por uma boa taxa de abertura de cliques é o assunto da mensagem? Por isso, prepare-se para dedicar algum tempo para elaborar uma chamada atraente. O desafio é: ser sucinto, objetivo e, principalmente relevante para quem lê.

Uma opção é usar a chamada do texto mais importante que você selecionou para a newsletter. Isso tende a aumentar a taxa de cliques nessa artigo. Outra, é usar a criatividade e destacar o tema de maneira geral em uma frase só.

Mais uma questão fundamental é que o nome da sua empresa esteja presente no remetente do email. Se a pessoa que recebe já tem confiança no seu negócio, exibir o nome vai tornar a mensagem mais atrativa.

4. Aposte na simplicidade do layout

O HTML de um email não pode ser encarado da mesma forma que o HTML de um site. Complexidades na elaboração do template aumentam muito a chance de problemas na forma como cada serviço renderiza a mensagem e tornam mais frequente a quebra de layout.

Além disso, oferecer diversas opções em uma sequência não muito bem definida também pode confundir o usuário e diminuir o número de cliques. Ser simples no CSS e usar um layout simples de tabelas é a melhor opção.

5. Tome cuidado com o uso de imagens

Evite condensar sua newsletter em apenas uma imagem, pois a maioria dos serviços de email tem o padrão de bloquear a exibição. Isso dificulta a visualização e o usuário precisa clicar em uma autorização para conseguir saber qual o conteúdo do email. Essa “barreira” acaba reduzindo bastante os resultados.

Quando utilizar imagens ao longo do HTML preocupe-se em empregar corretamente o atributo ALT, para que o leitor saiba do que se trata caso elas não sejam exibidas. Também lembre-se de garantir que as imagens estejam no seu servidor próprio.

A utilização de um serviço gratuito de hospedagem de imagem não é recomendada por dois motivos. O primeiro é que esse tipo de serviço é muito utilizado por spammers e pode reduzir a confiabilidade da sua mensagem. O segundo é que muitas vezes esses serviços bloqueiam a exibição de imagens em emails por não conseguir lidar com uma alta quantidade de tráfego. Dessa forma seu potencial cliente não consegue ver o que sua empresa enviou.

6. Sempre meça os resultados para encontrar pontos de melhoria

Aproveite os relatórios oferecidos pelos serviços de Email Marketing para avaliar a efetividade de suas newsletters. A taxa de abertura vai ajudar a identificar os melhores horários de envio, a efetividade do assunto escolhido e o quanto sua empresa tem sido relevante ao longo do tempo.

Já os cliques vão ajudar a mostrar os assuntos que mais chamaram a atenção e podem representar conteúdos interessantes para o seu público. Isso tudo permite otimizar as campanhas e proporcionar, assim, um maior retorno sobre investimento.

 7. Teste muito

Não pense que o trabalho termina quando a newsletter estiver concluída.

Testar antes de enviar é muito importante. Envie a mensagem para você mesmo, para amigos, enfim, teste de todas as formas possíveis. Verifique os principais servidores de email na sua lista e teste todos os principais. Geralmente e-mails do Hotmail, Gmail, Yahoo, Uol e Bol, além de softwares como Outlook 2003 e 2007, Mozilla Thunderbird e Apple Mail estão entre os mais relevantes no Brasil.

Esses testes vão ajudar a garantir que o layout não seja quebrado de acordo com o serviço de email. Mas teste também além disso. Procure variar os tipos de conteúdo, assunto do email e horário de envio para identificar quais opções oferecem melhores resultados para sua empresa.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *