Porque o marketing de conteúdo realmente potencializa negócios

cabecalho banco de conhecimento

mini inicioEm nosso último artigo, falamos sobre a importância da geração de conteúdo para a estratégia de marketing digital das empresas e sobre o serviço profissional oferecido pela Iva nesse sentido. E para entender ainda melhor a importância desse investimento na geração de bom material para os canais online, trouxemos para o debate o conceito de marketing de conteúdo.

E o que é quer dizer essa expressão? A idéia do marketing de conteúdo está relacionada a tudo de interessante e relevante que sua empresa divulga na Internet e que serve para atrair consumidores para seu site e blog, perfis nas redes sociais e tudo mais que sua estratégia digital agregar e que vai compor seu mix de marketing de conteúdo. O resultado disso é mais gente interagindo com a sua empresa, mais visibilidade para a sua marca e mais negócios potenciais.

Em texto publicado no site Webinsider, o consultor de marketing digital Silvio Tanabe reforça: “Quanto mais prático, elucidativo ou atraente for o conteúdo, mais oportunidades terá de ser relevante e maiores as chances de quem acessou voltar interessado em novos conteúdos, em um orçamento ou em uma compra direta”.

De acordo com Tanabe, o conceito de marketing digital surgiu nos Estados Unidos e tem como um dos principais gurus, Joe Pulizzi, o autor da obra Get Content, Get Customers (Gere Conteúdo, Gere Clientes, em tradução livre). Para o especialista, o Brasil ainda explora pouco a atividade, sendo um bom terreno para a atuação em marketing de conteúdo. Questões como o público-alvo, o segmento de atuação e as características do negócio devem ser levados em consideração pelas empresas que querem investir em marketing de conteúdo.

Acompanhe as dicas fundamentais para desenvolver marketing de conteúdo, de acordo com o texto de Silvio Tanabe:

1. Tenha uma mensagem principal. O marketing de conteúdo é, antes de mais nada, uma forma de relacionamento e envolvimento com o seu cliente. Portanto, não perca a oportunidade de transmitir a imagem que deseja: credibilidade, versatilidade, qualidade, etc.

2. SEO depende de conteúdo relevante, e vice-versa. No Brasil, muitas empresas consideram que apenas o trabalho de SEO (colocar os site nas primeiras posições nas pesquisas do Google) é suficiente para gerar negócios. Mas sem conteúdo que atraia o interesse dos visitantes, a otimização se transforma em uma espécie de propaganda enganosa. Seu cliente pode encontrar o site, mas não as informações que realmente procura ou deseja, que vai frustrá-lo. Já conteúdo sem SEO é como ter um belo outdoor no meio do deserto. Nesse caso, quem acaba se frustrando é você.

3. Encare o conteúdo como uma prestação de serviço ao seu cliente em potencial. Veja o exemplo do site da Likestore, um aplicativo que transforma sua fan page no Facebook em uma loja. Além das informações sobre o funcionamento e vantagens, o site possui manual passo-a-passo para instalação e configuração que pode ser baixado. Já o portal IDG Now!, voltado para profissionais de tecnologia, oferece relatórios técnicos e estudos (White papers) em diversas áreas de TI.

4. “Espalhe” conteúdo pela internet. Estude todas as oportunidades para criar conteúdos nas redes sociais, mas lembre-se de que terá de seguir as características de cada uma. As pessoas interagem de uma forma no Facebook e de uma forma diferente no Twitter, por isso é preciso estudar suas diferentes linguagens e se adaptar a elas. Procure as empresas no Brasil e no exterior que melhor utilizam esses sites e avalie formas de implementá-las.

5. Incentive o compartilhamento e a participação. Outra característica importante das redes e mídias sociais é a de permitir que as pessoas comentem, avaliem e compartilhem o conteúdo que lhes interessa, tornando-o mais dinâmico e aumentando seu potencial de viralização.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *